Lá se pensam, cá se fazem.

Cooperativa de Inovação Social

___MISSÃO___ unir ideias, pessoas e recursos em sinergia permitindo a criação, o desenvolvimento e o crescimento sustentado de ideias com impacto social. ___SUMÁRIO___ o Centro de Inovação Social disponibiliza programas de incubação que apoiarão os novos negócios sociais, promovendo a sua criação, o seu desenvolvimento e o seu crescimento sustentável garantindo um elevado impacto social. Pretendemos gerar ideias ou projetos sustentáveis com impacto social, provenientes de pessoas com forte sentido de responsabilidade social ou por entidades públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, que ambicionam alargar o seu raio de ação. Queremos também integrar projetos já existentes que vão ao encontro da nossa visão e que, dependendo da fase de desenvolvimento, poderão entrar diretamente em qualquer uma das fases do processo de incubação. ___PROBLEMAS___ ao analisar o mercado verificamos as seguintes necessidades: [1] Respostas inovadoras e sustentáveis a problemas sociais: a incapacidade das instituições governamentais e o mercado para solucionar problemas sociais de forma sustentavel e inovadora. [2] Sustentabilidade na economia social: consequência direta da crise económica, nasce uma nova problemática que assola as entidades do terceiro setor “menos recursos, mais necessidades”; [3] Reconhecimento e credibilidade: atualmente, verifica-se que várias entidades no âmbito social não cumprem a sua missão e contribuem para um ambiente de desconfiança, discredibilizam os novos projetos que pretendem entrar no mercado; [4] Dimensão, poder de negociação: num primeiro momento, os projectos detém uma expressão pouco significativa. Este facto, inviabiliza a progressão do projeto, restringindo o seu poder negocial; [5] Pouco investimento: um dos grande entraves ao empreendedorismo é o investimento inicial. As soluções existentes no mercado pressupõem uma mensalidade inicial de incubação e o pagamento de serviços básicos (criação do logotipo, pitch promocional, site ou plano de negócios, entre outros), o que se traduz num investimento avultado que por vezes não é possível, inviabilizando o amadurecimento da ideia e a consequente implementação; [6] Formação de base sobre empreendedorismo: verificamos que a geração atual não apresenta as ferramentas académica essenciais para alavancar uma ideia. Já no que se refere ao empreendedorismo social, algumas instituições as formações são pontuais e não abrangem os elementos fundamentais de formação que permitem de forma autónoma alavancar ideia [7] Brainstorming: atualmente em Portugal, são praticamente inexistentes os momentos que visam despertar ideias sociais de forma colaborativa. Assim, este processo criativo ocorre sem apoio estruturado, tendo as pessoas que recorrer apenas ao apoio que possa vir a ser disponibilizado pela sua rede de contacto; [8] Acompanhamento personalizado nas incubadoras: é algo que não é valorizado, as incubadoras apenas fornecem as infra-estruturas e, por vezes, facilitam contatos, não acompanham verdadeiramente o incubado em todas as fases da incubação, sobretudo quando nem sequer existe ainda a ideia; [9] Acessbilidade: neste momento só há dois pólos em Portugal que realmente têm a capacidade de fornecer as ferramentas necessárias para apoiar o empreendedorismo social: Lisboa e Porto. Desta forma, há uma imensidão de novas ideias/projetos nas outras zonas do país que estão a ser deixados à margem.___SOLUÇÃO___ Temos uma proposta de valor única: [1] Partilha da marca: iremos partilhar a marca, ou seja, o nosso nome, símbolo e insígnia, à semelhança do sistema de franchising, ajudando os projetos a terem uma maior facilidade de entrada no mercado, devido à credibilidade e notoriedade da mesma; [2] Mecanismos que ajudam a despertar ideias: iremos desenvolver uma plataforma digital como diversas componentes que auxiliaram a criação de ideias. Também queremos implementar um ambiente trabalho bastante cooperativo para fomentar a entre-ajuda entre todos os empreendedores. Além disso, pretendemos organizar eventos regulares que visam formentar a criação e disseminação de ideias; [3] Trabalhamos desde a “não-ideia” ao plano de negocio: a nossa ação basea-se na parceria constante entre o empreendedor e a incubadora de modo a dar possibilidade aos empreendedores de desenvolverem as suas intenções ou pré-ideias, garantindo total isenção de despesas, pois apostamos na rentabilidade do projecto a longo prazo. Apenas quando o modelo de negócio estiver bem estruturado é que iniciaremos a cobrar pelos serviços qu venham a ser prestados. Acreditamos que só assim é que conseguiremos despertar novas mentes para o empreendedorismo social; [4] Cooperação: pretendemos através da agregacão de vários perfis técnicos num só espaço, numa lógica cooperativa, que aliada à paixão do trabalho que desenvolvem e transformam esse potencial em recursos materiais, recursos financeiros, ou seja, em ideias inovadoras de impacto social. Um dos nossos lemas é “o meu sucesso é o sucesso do meu parceiro, e o sucesso do meu parceiro é o meu sucesso”. O facto de todos os projetos sociais partilharem a mesma marca irá permitir que um projecto social ao crescer, vai de forma indirecta, contribuir para que todos os outros projectos beneficiem com essa situação; [5] Plataforma digital: visa colmatar várias falhas de mercado detectadas: o investimento inicial do projecto, a falta de formação dos empreendedores, a pouca acessibilidade dos empreendedores das várias zonas do país e ferramentas fundamentais para o lançamento de ideias. Assim pretendemos desenvolver uma rede de empregos sociais, rede de empreendedores sociais, rede de cooperação social, o banco de ideias sociais, plataforma de crowdfunding especializada na área social, entre outras componentes. Acima de tudo é o facto de todos estes elementos se encontrarem agrupados que os torna inovadores e com forte impacto no crescimento e sucesso dos projectos incubados.

António Reis Oliveira

Visionário
Vila Nova de Gaia, Portugal

Ivo Timóteo

Facilitador
Cambridge, Reino Unido

Sara Fernandes

Comunicador
Porto, Portugal

Comentários