Lá se pensam, cá se fazem.

CUIDAR DO CUIDADO - Cuidar dos cuidadores informais para que eles cuidem melhor das pessoas idosas

O Cuidar do Cuidado seria um Apoio Domiciliário, para prestar um serviço diferente do convencional direccionado, não só para a pessoa idosa, como também para o cuidador informal. Sendo o cuidado informal, o cuidado de familiares, amigos, vizinhos ou outra pessoa próxima, que assiste, de forma não remunerada, a pessoa idosa necessitada de apoio para a realização de diversas tarefas e actividades do seu quotidiano, o que pressupõe uma relação inter-pessoal de proximidade prévia entre o cuidador e quem beneficia do cuidado (Figueiredo, 2007). O principal objetivo do Cuidar do Cuidado é conceder ao cuidador informal algum tempo de “folga” da sua atividade de cuidar, que por norma é de 24h. Assim sendo, os serviços podem ser requisitados ocasionalmente, um dia, uma tarde, durante a noite ou, mesmo, apenas umas horas. Da mesma forma que os cuidados a prestar não visam apenas a higiene pessoal do utente ou a sua alimentação, mas sim todo o cuidado necessário no momento em que o apoio domiciliário for requerido. As pessoas idosas podem ainda requerer, conforme as suas necessidades, serviços técnicos extra como serviços de Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Terapia da fala, Terapia Ocupacional, Limpeza, Adaptação Habitacional e Cuidados Estéticos. Este serviço pretende ainda, apoiar estes cuidadores dando-lhes formação e informação sobre o cuidado, algumas especificidades de determinadas patologias e como lidar com as suas implicações e organizando Grupos de Ajuda Mútua, que são grupos, neste caso, de cuidadores familiares, liderados por eles mesmos, que fornecem apoio, encorajamento, informação e estratégias de coping, através da partilha de sentimentos, ideias, opiniões e experiências.

Paula Araújo

Visionário
Northwood, Reino Unido

Octávio Sérgio Gomes Faria

Facilitador
Barcelos, Portugal

Maria Elisabete Ferreira Araújo

Comunicador
Barcelos, Portugal

Comentários